quinta-feira, 23 de junho de 2016

SEGUNDO ENCONTRO DE BANDAS E FANFARRAS DE ALFREDO GUEDES


SÁBADO DE FESTA E REENCONTROS NA SURREAL E MÍSTICA GUARDIÃ DE LENDAS!
VENHAM REVER AS NOSSAS MEMÓRIAS!
VIAJEMOS NO TEMPO, RUMO AO PASSADO!
VOLTEMOS NÓS, PARA OS BONS E VELHOS TEMPOS DAS BANDAS NOS CORETOS!
REGRESSEMOS PARA O CHARME DAS BANDAS MARCIAIS!
MIREMOS O CÉU AZUL ALFREDOGUEDENSE, PONTILHADO DE ASAS BRANCAS E ATEMPORAIS... MÁGICOS POMBOS A VOAR E REVERENCIAR NOSSOS ANCESTRAIS!!!

CÉLIA MOTTA

terça-feira, 12 de abril de 2016

Dr. Geraldo Pereira de Barros

Nasceu em São Manuel, estado de São Paulo, filho de Antônio Emydio de Barros e de Eliza Pereira de Barros em 21 de março de 1910.
 Passou sua infância na Fazenda Redenção em São Manuel com seus pais e irmãos, onde fez seus primeiros estudos.

 Posteriormente foi estudar com os Padres Jesuítas em São Paulo (Colégio São Luiz); Rio de Janeiro (Colégio Santo Ignácio) e depois em Friburgo no Estado do Rio, onde concluiu seu curso secundário. Ainda estudou nesse período em Jaboticabal, São Paulo, também em colégio orientado pelos Jesuítas.
 Aos 17 anos embarcou para a Europa onde viveu durante 03 anos tendo conhecido praticamente toda Europa. Nesse período cursou e se formou em um curso de Química Industrial em Hamburgo na Alemanha.
 Retornando, passou a se dedicar aos negócios da família, principalmente a agropecuária.
 Em 1937 casou-se com Dinah de Paula Barros, nascida em Bocaina, São Paulo, onde residia com seus pais e em Jaú onde tinham propriedades.  O casal teve 03 filhos: Eduardo de Paula Barros, Geraldo Pereira de Barros Filho e Jacinto José de Paula Barros.
 Iniciou sua vida pública por volta de 1945 em Lençóis Paulista, onde sua família possuía propriedades, na função de Provedor da Santa Casa de Misericórdia, então em construção.
 Foi eleito Prefeito Municipal de Lençóis Paulista em 1948, concorrendo como candidato único, tendo em vista o sucesso de sua participação na construção da Santa Casa Local. Sua administração foi bastante profícua, destacando-se o saneamento do rio Lençóis, a abertura da cidade com diversos loteamentos urbanos feitos pela Prefeitura. Conseguiu ainda junto ao governo do Estado diversas melhorias como: Posto de Saúde, Escolas, a criação e a instalação da Comarca, contando com o apoio de seu irmão o Governador Ademar de Barros.
 Encerrando seu mandato transferiu-se para São Manuel onde em 1952 foi eleito Prefeito. Em sua administração diversas obras foram realizadas entre outras: o Mercado Municipal e o prédio dos Correios e Telégrafos.
 Em 1954 foi eleito Deputado Estadual com significativa votação em toda a nossa região, sendo o 2º mais votado em todo o Estado de São Paulo. Sua atuação parlamentar sempre foi voltada para o interior, principalmente para a nossa região o que lhe granjeou grande número de amigos. Com sua atuação para Barra Bonita foi um dos que mais batalhou defendendo as olarias daquele município quando da construção da Usina Hidroelétrica pela qual foi um dos grandes lutadores. Como deputado foi o autor do projeto que emancipou Igaraçu do Tietê atendendo reivindicação tanto de Barra Bonita quanto de Igaraçu do Tietê.
 Em 1958 foi reeleito Deputado Estadual novamente com significativa votação em toda a região, procurou atender e amparar as Instituições de Caridade, tendo construído com os seus subsídios da Assembleia os primeiros Hospitais e Casas Maternais em Pardinho, Santa Maria da Serra e Areiópolis.  Além da Saúde a Educação constituiu sua preocupação permanente, onde inúmeras escolas foram criadas, ampliadas ou reformadas em decorrência de sua incansável atuação, inclusive a instalação do Curso do Magistério em Barra Bonita.
Em 1962 é eleito Deputado Federal, representando a nossa região. Continuou sua luta por todas as cidades da região, particularmente as que lutavam para crescer como é o caso de Barra Bonita. Durante esse período sua atuação foi decisiva para a instalação do Hospital das Clínicas de Botucatu, batalhando muito pela instalação dos cursos de Medicina, Agronomia e outros da UNESP em Botucatu, que até hoje atendem toda região.
 Em 1966 deixou a vida pública já vitimado pela doença que acabaria por ceifar a sua vida.
 Faleceu em 09 de junho de 1970, aos 60 anos em São Paulo, após longa e dolorosa doença. Deixou como exemplo, acima de tudo a sua preocupação com a sua região, dedicando todos os seus esforços para que as nossas cidades tivessem a infraestrutura de que hoje dispõe para o seu desenvolvimento.








sexta-feira, 11 de março de 2016

ARTHUR LOURENÇO



FAZ DIAS QUE ALGO TREME EM MEU ÍNTIMO NAS MADRUGADAS... É COMO SE OUVISSE ALGO SUTILMENTE DENTRO DE MINHA CABEÇA... É UM LEVE SOPRO... MAS INTENSO O BASTANTE PARA DESESTRUTURAR A MINHA ALMA, POR VEZES EM AFLIÇÕES E DIÁLOGOS SECRETOS, COMIGO MESMA... COM MEUS ANCESTRAIS... E ENTRE SUORES E MOVIMENTOS QUE AINDA NÃO COMPREENDO... ENTRE PRESENÇAS TÃO AFLITAS QUANTO EU MESMA... NA VASTIDÃO DO AMOR AINDA NÃO VIVIDO... LATENTE, PULSANTE, TURBULENTO! NAVEGANDO POR MARES DE ÁGUAS TURBULENTAS... ACIMA DAS VONTADES CONCRETAS.
 OBSERVO-ME EM MINHA CAMA A CONTORCER-ME! ESTOU LIBERTA! CAMINHO EM BUSCA DE ARTHUR LOURENÇO. TIO AVÔ RESSURGIDO DE INVISÍVEIS TRAÇOS NA MINHA MEMÓRIA... 
 PARECIDO COMIGO EM SUAS FUGAS! PARECIDO COMIGO EM SUAS BUSCAS! PARECIDO COMIGO NO QUE GUARDA EM SEUS OLHOS... OLHOS DE ROMANCE. AFLIÇÕES DOS DESEJOS QUE A ALMA GUARDA E RECOLHE... A ESPERAR A EXPLOSÃO... ANSIEDADE!
 EM MOMENTOS ASSIM, CECÍLIA MEIRELES PASSEIA POR MIM... DENTRO E FORA... NUM ENTRA E SAI CONSTANTE A LEMBRAR-ME DE ALGO FUNDAMENTAL PARA MINHA LINHAGEM DE SANGUE INDIO: "... ADESTREI-ME COM O VENTO E MINHA FESTA É A TEMPESTADE".
 FOI ASSIM COM CADA UM DE NÓS... A CADA GERAÇÃO QUE ME ANTECEDEU!
 PARECIDOS NA AFRONTA E SEMPRE FORA DOS PADRÕES!
 RELUTANTES EM CONFORMAR-NOS. SANGUE DE BUSCAS!
 CONCEBIDOS EM FOGO E LAPIDADOS NA PEDRA... DOR!
 EMBEBIDOS EM FANTASIAS E SEIVAS SUAVES... AMOR!
 DEPURADOS NA EMBRIAGUEZ DA ALMA... BRUXAS EM FUROR!
 INEBRIADOS PELO MATO E PELA CHUVA... LOUCURA!
 PERFUMADOS EM ÁGUAS DO PASSADO... ÊXTASE EM FLOR!
 VEJO PARTÍCULAS DE ARTHUR NA GRANDE MANGUEIRA SOBE A QUAL SENTAVA-SE COM PARTE DA FAMÍLIA PARA DEGUSTAR BANANAS...NAQUELE SANATÓRIO DE DEMENTES EM DURA ESPERA! ALMA DE MINHA ALMA A GRITAR POR MIM... CONSIGO OUVI-LO AGORA...
POR DEUS! EU O AMO TANTO! QUERO QUE CONSIGA OUVIR MEU CORAÇÃO GRITANDO ISSO!
PRESIDENTE PRUDENTE O RECEBEU EM SEUS ÚLTIMOS TEMPOS. SOB A VELHA MANGUEIRA... QUIETO... PERFUMADO DE FOLHAS JÁ SECAS E MORTAS... COM TODAS AS SOMBRAS DA BOA VISTA.
OLHANDO SEM VER! SEMPRE ELEGANTE. UM GALANTEADOR RESGUARDADO. SENSUALIDADE VELADA! AINDA PROIBIDA!
 SE FOI DO NOSSO MEIO...
E VOLTOU PARA O VELHO POMAR DE MEU AVÔ... REVIVE ONDE PLANTAVA... ONDE ENXERTAVA... AH! ALQUIMISTA DAS PLANTAS!
 VEREDAS QUE PARTEM DOS ABACATEIROS, TRILHOS PELOS QUAIS PASSEAMOS JUNTOS ATÉ O VELHO CATETO ONDE VIVEU... OUÇO SEUS PASSOS AO MEU LADO... SUA VOZ VIBRA DENTRO DE MIM. SUA RESPIRAÇÃO NO MEU RITMO... DOIS PULSARES! SOMOS UM!
ABRAÇA-ME LONGAMENTE...
E ME PEDE BEIJANDO AS PALMAS DAS MINHAS DUAS MÃOS:
 " VOCÊ JÁ ESTÁ JÁ ADESTRADA POR TANTOS VENDAVAIS. AGORA FESTEJE NA TEMPESTADE QUE CHEGOU! ELA É A SUA TEMPESTADE! A TEMPESTADE PELA QUAL VOCÊ PEDIU, IMPLOROU E ESPEROU! VEIO DESTRUIR E RECONTRUIR O SEU SER! VEIO LHE TRAZER VIDA!"
 E ASSIM RESTAURO TODO O MEU SER NESSE ENCONTRO COM ARTHUR... E DIGO A ELE QUE O AMO, QUE SOMOS ALMAS DE MESMA LINHAGEM. QUE SIM, APAIXONE-ME, NÃO ABRO MÃO... QUERO O SENTIMENTO E NÃO MAIS A RAZÃO! QUE CONCEBEU-ME A TEMPESTADE! PARIU-ME O SEU ESTRONDO!
 E POR FIM, DIGO QUE SOMOS LOUCOS. E É NA NOSSA LOUCURA QUE CARREGAMOS A NOSSA SANTA REDENÇÃO!
 
 CÉLIA MOTTA
 
 
 

 

quinta-feira, 10 de março de 2016

"ALFREDO GUEDES EM 1940"


 
ESTÃO NA IMAGEM: O FILHO DE ERNESTO E JULIETA CORDEIRO, CONHECIDO COMO "GIBÍ", A BELÍSSIMA "DITA", FILHA DE LAU E CATARINA, SEU PEQUENO IRMÃO JOÃO, E AS GRACIOSAS IRMÃS CENIRA E EDITHE, FILHAS DE LAZINHA E JOSÉ LOURENÇO DA SILVA.
 E LÁ NA ANTIGA PONTE A ALEGRIA REINAVA EM SUBLIMES SORRISOS... SORRISOS QUE NÃO PASSARAM, ECOAM AINDA SOB, SOBRE E AO REDOR DA PONTE.
 JUVENTUDE QUE PARTICIPOU DE CERIMÔNIAS RELIGIOSAS NA PEQUENÍSSIMA CAPELINHA DE SÃO BENEDITO NA CONGREGAÇÃO DO MENINO JESUS, JUVENTUDE QUE ASSISTIU À CONSTRUÇÃO DA IGREJA DE SÃO BENEDITO QUE HOJE ESTÁ AQUI... AH! AS ANTIGAS PROCISSÕES! OS ANDORES SINGELAMENTE ENFEITADOS COM GRAÇA E BELEZA, CORES QUE NÃO DESBOTARAM NA MEMÓRIA ANTIGA. JUVENTUDE QUE ESTEVE PRESENTE NA INAUGURAÇÃO DA CAPELA DA BOA VISTA DA FAMÍLIA ROSSI... JUVENTUDE QUE VIU O BALANÇAR DAS BELAS CORTINAS DA CAPELA, COMPRADAS EM BAURU PARA ADORNAR A MÍSTICA FAZENDA BOA VISTA!
 E LÁ NOS ALTOS DA ALFREDO GUEDES GUARDIÃ, BICHOS DA SEDA ESPERAVAM ESTES MENINOS E MENINAS PARA SEREM TRATADOS. ESPERANDO... ACALENTADOS SOB O SOL DAS SAUDOSAS MANHÃS...  DENTRO DA CASA ONDE HOJE ESTÁ INSTALADO O NOSSO MEMORIAL, DONA ADÍ E JOSÉ VIRANDA, PROFESSORES DO NOSSO GRUPO ESCOLAR, DIVIDIAM SEUS APOSENTOS COM OUTRO CASAL, ANTONIO DE SOUZA PINTO, CONHECIDO COMO PROFESSOR TONINHO E SUA ESPOSA LOURDES BORANELLI, FUNCIONÁRIA DO NOSSO VELHO CARTÓRIO.
 IMAGINEM, A MÁGICA CASA AZUL JÁ ABRIGARA EM MEIO A NINHOS DE AMOR, BICHOS DA SEDA... NOBRES CASULOS... AMORES QUE PAIRAM AINDA NA CASA ENCANTADA... ENERGIAS DISPERSAS NO QUINTAL... LEMBRANÇAS EM FORMA DE ENERGIA QUE AINDA INEBRIAM O LUGAR... BICHOS DE SEDA ALFREDOGUEDENSES!
 AS PRIMEIRAS VEZES QUE OUVI TAIS RELATOS, FOI AINDA EM TENRA INFÂNCIA, COM A MINHA MÃE LENDO PARA MIM... MINHAS PRIMEIRAS VOZES SURREAIS...
 ERA UMA HISTÓRIA CHINESA SOBRE BICHOS DA SEDA, SOBRE O NOBRE TECIDO DE TOQUE MACIO E APARENCIA EXUBERANTE... LEMBRO-ME DO LIVRO... REPLETO DE ILUSTRAÇÕES COLORIDAS... MINHA MÃE FAZIA PEQUENAS PARADAS E MESCLAVA O CONTO À MÁGICA REALIDADE DE NOSSA ALFREDO GUEDES.
 SEMPRE MUITO PREOCUPADA EM ME DESPERTAR PARA O HORIZONTE DA LEITURA...
 ALMAS EUFÓRICAS, ESPÍRITOS SAUDOSOS, SORRISOS ENCANTADOS, AMORES ETERNOS, BICHOS DE NOBRE ESTIRPE, OLHARES QUE VAGAM LANGUIDAMENTE, VIAGENS PELO TEMPO, BELEZAS QUE VOLTAM, ESPAÇOS MUTANTES!
 É DISSO QUE SOMOS FEITOS! TRANSCENDÊNCIA QUE NOS FAZ FORTES E ATEMPORAIS!
 

CÉLIA MOTTA

quinta-feira, 3 de março de 2016

"ALFREDO EM MEUS PASSOS"



ANDAS COMIGO ALFREDO... CAMINHAS À MINHA FRENTE!
 INSPIRAS A MINHA ALMA, MOSTRA-ME AS TRILHAS, SUSSURRAS AS VERDADES.
 ACOMPANHA-ME!
 HONRA EM FORMA DE MISTÉRIO. DESTINO EM FORMA DE RITMOS DESCONHECIDOS. MÍSTICOS LAÇOS A ENTRELAÇAREM-SE SOB A ENFEITIÇADA CHUVA... É SEMPRE ASSIM QUE RETORNAS PARA MIM.
 ESTÁS AQUI! GUIA-ME! ORIENTA-ME! FALAS COMIGO.
 E JUNTOS DESVENDAREMOS O OCULTO DO SAGRADO GARIMPO.
MERGULHAREMOS MARES DE SAL E LÁGRIMAS, SONDAREMOS A ESCURIDÃO DOS OCEANOS EM BUSCA DE UMA ÚNICA PÉROLA!
 E ELA MOSTRAR-NOS-Á, O FUNDAMENTO DE TUDO ISSO.
 PRECIPÍCIOS DE ANTIGAS ROCHAS, ECOAM MELODIAS DE FRASES DESCONEXAS! POESIAS DE VIDAS PASSADAS FLORESCEM... VOAM AO VENTO... ESPALHAM-SE AO VENTO... CONTANDO AMORES E RUMORES...
 ... E SEMPRE VOCÊ COMIGO, AFREDO!
 VENTOS E VOZES ME FALAM DE ALPENDRES E CAMINHOS NAS MATAS! ME MOSTRAM SERES MILENARES NUM HÍBRIDO DE FERA E HOMEM... ME MOSTRAM PEDRAS EM PONTOS DO CAMINHO!
 SIGO VOCÊ! ETERNA E ESPONTÂNEA BUSCA DOS MEUS! DE MIM MESMA!
 PORTAS DO TEMPO SE ENTREABREM. CORPOS SANGRAM EM CUMPRIMENTO À SANTA CRUZ!     MENTES NUBLADAS...
 RITUAIS SE ERGUEM EM ANTIGOS OBJETOS ESQUECIDOS! FACAS E TAÇAS OUTRORA ENTERRADAS, PÁGINAS RASGADAS DO VELHO COMPÊNDIO DE MAGIAS, EXALANDO MEDOS QUE AGORA QUEBRAM-SE. IMAGENS LEVANTAM-SE NA ESCURIDÃO. BRILHAM OS OLHOS DE GRANDES FELINOS, NOSSOS FIÉIS GUARDADORES DE ALMAS PERDIDAS, AO SOM DE IMENSAS CORUJAS A OBSERVAR E OBSERVAR...
 DAS ÁGUAS RENASCE A VIDA! SOBERANA! SERVINDO AO BOM COMBATE!
 E REINICIAM AS NOSSAS HISTÓRIAS, DESTINANDO OS NOSSOS ANCESTRAIS,À GLÓRIA.
 PALAVRAS OCULTAS, PACTOS, FAMÍLIAS ENCLAUSURADAS EM CORRENTES DE PROFUNDA ANGÚSTIA... ALMAS QUE NÃO NASCERAM, VESTIDOS DISSOLVIDOS PELO TEMPO, BOTÕES DESBOTADOS, NOITES DE TERRÍVEL SILÊNCIO RODOPIAM NAS MATAS E SE VÃO...
 MAS DEIXAM SUAS MARCAS, SUAS SOMBRAS ETERNAS NUM ÓPIO DE ESTRANHO ÊXTASE... E AINDA DISPERSAM OS SEUS CHEIROS EM INTENSO MAGNETISMO.
 E O VIOLINO TEIMA EM SOAR PARA ALFREDO...
 PARA MIM, QUE TÃO ESTRANHA SOU...
 PARA OS MEUS EM SAGRADO E INSANO RECOMEÇO.
 
 
CÉLIA MOTTA
 

"O RENASCER DA GUARDIÃ"


AH! O LUAR QUE EMBALA LENDAS, TRAZ SUSSURROS E SEGREDOS...REVELA MISTÉRIOS DA SURREAL ALFREDO GUEDES!!!
 ENVOLTA EM CÂNTICOS, UIVOS E MELODIAS DISPERSAS...
 RESSURGE A MATRIARCA DE TODOS NÓS...
A MATRIARCA DAS MATRIARCAS...
MÃE DE LENDAS, DE CONTOS, DE POESIA E BELEZA SINGULARES...
MÃE DE MATAS QUE CONVERSAM CONOSCO, DE VENTOS QUE TRAZEM NOTÍCIAS DE LONGE...
 SEUS FILHOS LONGE...
MÃE DE RIOS QUE CARREGAM ÁGUAS ESPERTAS E ALEGRES...
ÁGUAS QUE RENASCERAM DE TRISTEZAS LONGÍNQUAS...
 DE AMORES E DORES...
LÁGRIMAS QUE EMBALARAM GERAÇÕES DE TANTAS IDAS E VOLTAS...
DO PERFUME INIGULÁVEL DO CAFÉ...
DO OURO DOS CORONÉIS...

MAGIA E ENCANTAMENTO DE NOSSOS ANCESTRAIS!


 

 
 
 
 
 
 
 




 
 
 
 
 


 CÉLIA MOTTA

"A PARTEIRA CHICA JULIÃO"


FALEMOS DAQUELES QUE CONHECEM O ÂMAGO DA MAGIA, FALEMOS DAQUELES QUE EXPERIENCIAM O SAGRADO EM SEUS OFÍCIOS, FALEMOS DAQUELES QUE CONTEMPLAM A FACE DA DIVINDADE NO COTIDIANO, FALEMOS DAQUELES QUE COMPREENDEM QUE DE FATO A VIDA É ETERNA E A MORTE É MERA ILUSÃO, FALEMOS DAQUELES QUE LIDAM COM O ENCANTAMENTO EM SUA FORMA BRUTA; FALEMOS ENTÃO, DA PARTEIRA E MITO, DONA CHICA JULIÃO!
EM SEU OFÍCIO DE AMENIZAR AS DORES DE PARTO, EM SUA MISSÃO DE TRAZER À LUZ, AS ALMAS QUE AQUI CAMINHAM CONOSCO, EM SUA SINGELEZA E ALEGRIA DE SORRISOS FRANCOS, EM SUAS MARCAS EXTERNADAS NO ROSTO DE TANTOS CAMINHOS SAGRADOS, PERCORRIDOS EM PASSOS DE ORAÇÃO E FÉ, NA SABEDORIA DO DIA A DIA, NA VERDADEIRA NOBREZA DE CARÁTER QUE SÓ OS SIMPLES CONSTROEM E POSSUEM, NO OLHAR BRILHANTE A REFLETIR A TRANQUILIDADE DE SUA ALMA; DONA CHICA FOI EXPRESSÃO MAIOR DA SOBERANA INFINITUDE, DAS NOSSAS MEMÓRIAS E DE NOSSAS VIDAS SEMPRE A RENASCER. ASSENTADA NA SAUDOSÍSSIMA PARANHOS, SÁBIA DA NATUREZA QUE RESSURGE; SABIA OUVIR OS VENTOS E LER O CÉU, ENTENDIA OS LAMENTOS DO TREM INSISTENTE A APITAR NA ESTAÇÃO, RESPONDIA AOS APELOS DAS FLORES E TREPADEIRAS NAS LENDÁRIAS ÁRVORES, A COLORIR AS NOSSAS CERCANIAS E MÁGICOS ARREDORES.
ASSENTADA EM PARANHOS, CHICA ATENDIA A TODOS OS NECESSITADOS, FOSSEM DA REGIÃO QUE FOSSEM. COM UMA TRILHAZINHA QUE A VINCULAVA AO ANDAR DE CIMA, ENTENDIA DAS REZAS E PEDIDOS FEITOS AOS GUARDIÕES DAS ALEGRIAS. PEDIDOS AOS GUARDIÕES DO PORVIR! GRATIDÃO AOS GUARDIÕES DE CHOROS DE CRIANÇAS NASCENDO!  OFERENDAS AOS GUARDIÕES DAS DORES DAS MÃES, MANIFESTANDO FESTA EM SEUS SOLUÇOS E REBENTOS! FOI CHICA, A GUARDIÃ DA PRÓPRIA VIDA! ERA CHICA A CELEBRAR OS PRIMEIROS FÔLEGOS DOS CAMINHANTES DAS NOSSAS HISTÓRIAS, SERES QUE VOLTAVAM DO CÉU ROMPENDO A VIDA.
REZAS DE CHICA, A MULHER QUE TRAZIA AS VIDAS VIVAS!
FLORES DE CHICA NO ALTAR, OFERENDAS DE QUEM SABIA AMAR!
ÁGUAS DOS PARTOS QUE FÊZ CHICA JULIÃO, ÁGUAS DE EMOÇÃO MISTURADAS COM AS ÁGUAS DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO!
VELAS DE AGRADECIMENTO À NOSSA CHICA PARTEIRA, LUZEIROS A ILUMINAR AINDA OS DIAS!
CHICA JULIÃO MESTRA DO CERIMONIAL  A RECEBER TANTOS E TANTOS FILHOS QUE RETORNARAM PELAS SUAS MÃOS!
CHICA JULIÃO A CELEBRAR O MAIS SAGRADO DOS SACRAMENTOS!
SÁBIA ENTENDEDORA DOS REVESES DA VIDA.
PARA NÓS, MEMÓRIA INESQUECÍVEL.
PARA AS MÃES, FOI MULHER ENTENDIDA! PARA MIM, FOI POETISA DA VIDA, ÀS VEZES HUMANA, ÀS VEZES SANTA, A CHICA!

 
 CÉLIA MOTTA
 
 
 
                                       
ESTAS PARAGENS PUDERAM OBSERVAR OS CAMINHARES DE CHICA JULIÃO, SUAS REZAS E PEDIDOS. ESTAS PARAGENS PUDERAM ASSISTIR CHICA JULIÃO DEBRUÇAR O SEU OLHAR MEIGO, SÁBIO E SIMPLES, REVERENCIANDO A NATUREZA... PAISAGENS INESQUECÍVEIS DA SURREAL PARANHOS ABRIGANDO TÃO CARISMÁTICA PERSONALIDADE REGIONAL!